Blog e Notícias

Shopee ultrapassa Mercado Livre e se torna a queridinha dos clientes brasileiros; Magazine Luiza e Via ficam para trás
 Empresa asiática que veio disputar as vendas pela internet no país aparece com o maior índice de satisfação dos clientes, segundo pesquisa do Bank of America; Magazine Luiza e Via patinam

A “invasão asiática” na disputa pelas vendas na internet no país começa a mudar o jogo de forças entre as gigantes do e-commerce. Uma pesquisa realizada pelo Bank of America Merrill Lynch (BofA) colocou a Shopee como a favorita dos consumidores brasileiros.

A empresa de Cingapura  ultrapassou o Mercado Livre (MELI34) em satisfação do cliente, medida pelo NPS (Net Promoter Score).

A Shopee passou  a liderar o segmento nessa métrica em quatro das cinco regiões do país, empatando com o Mercado Livre apenas na região sudeste. A pontuação da empresa no NPS subiu de 60 para 64 em relação ao último levantamento, em setembro.

Além disso, a Shopee aumentou a liderança em termos de preço e continua a liderar o mercado em número de usuários ativos do aplicativo, com 43,6 milhões.

O BofA ainda chama atenção para a inauguração do primeiro centro de distribuição da empresa, em São Paulo, o que pode diminuir os tempos de entrega, já que a maior parte dos vendedores da plataforma se encontra no Brasil.

O Mercado Livre não é o único que tem motivos para se preocupar com o concorrente de fora. O Magazine Luiza apresentou piora na percepção dos consumidores e a Via — dona das Casas Bahia e Ponto Frio — se manteve com indicadores ruins, segundo o levantamento do BofA.


O fenômeno Shopee

O crescimento da Shopee tem sido impulsionado por vendedores brasileiros, responsáveis pela maioria das vendas efetuadas dentro da plataforma. Também chama atenção a adição da Shopee ao Nubank Shopping, anunciada mais cedo neste ano — na ocasião o banco digital deu um cupom de R$ 10 para seus clientes comprarem na Shopee.

Mesmo assim, a companhia tem sido observada mais de perto por órgãos de defesa do consumidor: recentemente a Shopee entrou em acordo com o Procon-SP para que fosse proibida a venda de itens falsificados e contrabandeados, além de se comprometer a somente comercializar produtos com nota-fiscal e de garantir o reembolso imediato no caso de entrega fora do prazo.

A pressão também vem da concorrência, que tem exigido do poder público mais rigor com a cobrança de impostos e taxas sobre produtos que cruzam as fronteiras.

Um estudo elaborado pelo Instituto para o Desenvolvimento do Varejo (IDV) em parceria com a McKinsey estimou que o país deixou de recolher de R$ 37 bilhões a R$ 48 bilhões em tributos do ecommerce, dos quais de R$ 19 bilhões a R$ 20 bilhões seriam devido a transações entre fronteiras.


E-commerce tem espaço para avançar

A pesquisa do Bank of America que embasou a publicação do relatório também olhou para o cenário do ecommerce de maneira mais ampla.

Apesar de o ritmo de crescimento dos gastos pela internet ter desacelerado, ele ainda é muito superior ao ritmo do varejo em geral — o ecommerce cresceu 38,6% desde 2019, em comparação a um avanço de 8,8% em lojas físicas.

Os participantes da pesquisa relataram melhora na disponibilidade de produtos e no serviço prestado pelas lojas online desde o início da pandemia.

Apesar de alguns consumidores ainda privilegiarem lojas físicas, principalmente quando vão comprar roupas, a grande maioria disse não ter a intenção de abandonar o ecommerce quando a crise sanitária for superada.

Ainda segundo o relatório, menos pessoas têm a intenção de comprar pela internet nos meses subsequentes. Todos os setores, com exceção de: móveis e itens para casa, eletrodomésticos e livros, registraram um número menor de compradores em potencial. 

O BofA atribuiu este resultado ao fim do auxílio emergencial, ao aumento da inflação, ao aumento das taxas de juros e ao aumento do desemprego, que tem pressionado o orçamento das famílias. A retomada dos eventos presenciais também diminui a renda disponível para gastos pela internet.


Fonte:
Seu Dinheiro

Leia mais em:
https://www.seudinheiro.com/2022/empresas/shopee-ultrapassa-mercado-livre-e-se-torna-a-queridinha-dos-clientes-brasileiros-magazine-luiza-e-via-ficam-para-tras/

Compartilhar:
Voltar para o Blog

Patrocinadores Premium 2022

Fininport

Expositores 2022

iMalaDireta
DJ Contabilidade
Siq Consultoria e Gestao
Teleo
CityMart
Consulto
Emprego Simples
ProgramaSom

Mídia

Sympla
Jornal Folha de São Paulo
Promoview
Eventbrite
App Ticket
Vamo App
Lets Events
Doity
Ingresso Live
Go Free Eventos
Central dos Eventos
Outgo
e-inscricao
even3
Ingresse
Portal Radar
Portal Revendedor
Portal Quem Fornece
Feiras e Negócios
Meu Ingresso
Tudo Ingreesso
Sala da Notícia
Portal Sua Franquia
Pense Grande - Fundação Telefonica
Rede Brasil TV
Rádio Transamerica
ISTOÉ Dinheiro
Record TV
TV Eventos
Circuito das Feiras

Fornecedores

iMalaDireta
Estandes.Net
Printi
Gráfica Paulista Cartões
DJ Contabilidade
Expo Center Norte

Apoio Institucional

Destino SP
Visite SP São Paulo
Cidade de São Paulo
Cidade de São Paulo

Nós Apoiamos

Faça sua doação e salve vidas - GRAACC
AACC - Associação de Apoio à Criança com Câncer
Instituto Ayrton Senna
World Wide Fund for Nature
Fundação Dorina Nowill para Cegos
Médicos Sem Fronteiras
A MINDS É UM GRUPO DE MÍDIA E PUBLICIDADE, DESDE 1997 CRIA E DESENVOLVE MEIOS DE COMUNICAÇÃO E NEGÓCIOS INOVADORES
imaladireta.com
citymart.com.br
consulto.com.br
teleo.com.br
topspeakers.com.br
expoempreendedor.com.br
festivaldanoiva.com.br
meex.com.br
minds.com.brWhatsApp
Email: contato@minds.com.br
CNPJ: 11.442.325/0001-40
Central: (11) 4172.5266
WhatsApp: (11) 9.7799.7208 | (11) 9.8537.1007